sexta-feira, maio 12, 2017

CURSAR MEDICINA NOS ANOS 50 - HISTÓRIA.MEMÓRIAS. IMAGENS [SECÇÃO REGIONAL DO CENTRO DA ORDEM DOS MÉDICOS] 17 DE MAIO. 18H30. COIMBRA


CONVITE. 17 de maio, 18h30.


Apresentação do mais recente livro de autoria de Maria Manuela de Mendonça (médica)
"Cursar Medicina nos Anos 50 - História. Memórias. Imagens". 

Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Av.D. Afonso Henriques, 39, em Coimbra, Sala Miguel Torga. Sessão presidida por Carlos Cortes, Presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos. Maria Lucília Mercês de Mello, médica, e Fernando Augusto Barbosa, engenheiro mecânico e jornalista, farão a apresentação.

 www.minervacoimbra.pt //www.facebook.com/minervacoimbraed/

terça-feira, abril 25, 2017

A VIAGEM DE IRENE VALENTE. APRESENTAÇÃO EM COIMBRA [29 DE ABRIL, 17H30] HOTEL D. INÊS






Convite

Temos o gosto de convidar para a apresentação do livro

A VIAGEM de Irene Valente.

A apresentação será feita por Jorge Corte-Real (jurista)
e a sessão realiza-se, dia 29 de Abril, pelas 17h30,
no Hotel D. Inês, em Coimbra.



A VIAGEM 
Nesta narrativa, toda ela uma viagem em redor de viagens, 
Irene Valente lembra-nos que a vida é um labirinto, uma “teia de
ligações” da qual apenas nos poderemos libertar “através da
compreensão e do perdão de todos os intervenientes”.
E também nós, porque leitores, somos intervenientes nestas
viagens de Isadora, estamos com ela nos espaços exteriores e nos
espaços interiores, vimos com os seus olhos e ouvimos com os
seus ouvidos. Porém, aceitemos ou não a reencarnação, somos
incapazes de recusar a dimensão de imortalidade que nos é
proposta pela autora: “somos imortais e eternos. Os corpos e
mentes são apenas as máscaras que a alma utiliza para
representar o papel atribuído ao personagem na novela que
decorre em cada vida”.
Assim, da mesma forma como o revisor da narrativa, ciente de
que a obra é do escritor, propõe a alteração de uma vírgula ou de
um tempo verbal mas liberta a obra para que espelhe o seu autor,
também cada um de nós, tendo recebido novas ideias, é livre para
“seguir uma consciência mais elevada e o caminho da
espiritualidade em sintonia com as Leis do UM ou, pelo
contrário, continuar preso ao medo, ao sofrimento”. A escolha é
nossa, a cada momento da Viagem.

IRENE VALENTE
Depois de uma vida dedicada à Enfermagem e ao Ensino
de Enfermagem, a autora retirou-se para se dedicar à
escrita e ao estudo das terapias alternativas nas quais
apresenta uma larga formação que inclui entre outras:
- Operadora de PMT e Fire Axe Activation
- Terapeuta Quântica e Holística
- Mestre de Reiki Usui
- Mestre de Reiki Omrom
- Facilitator of Divine Diamond Healing
- Master Teacher in Magnified Healing of the God Most
High of the Universe
- Sistema de Reiki Usui
- Sistema de Reiki Omrom
- Orixá Reiki Magnificado I e II
- Orixá Reiki Tronados
- Elohim Reiki nível de Expansão
- Elohim Reiki ancoramento da Mestria
- Cura Quântica Estelar I - para a prática holística
- Up-Grade de Cura Quântica Estelar- referente a uma
nova metodologia com merkabas e projeção de energia
para aprimoramento das capacidades do terapeuta.
- Cura Quântica Estelar II – referente a tópicos de
acupuntura, Do-In, Reflexologia, Quiropraxia, Anatomia e
Patologia Clínica
- Cura Quântica III – referente a tópicos de Radiónica,
Radiestesia, Medicina Vibracional e Apometria Psiónica.
- Cura Quântica IV – referente à criação e estrutura das
Formas de Pensamento e dos Miasmas que a consciência
humana produz, além dos aspetos de memória celular e de
herança psíquica dos antigos registos de vidas passadas e
da ascentralidade.
- Cura Quântica Estelar V – curso intensivo de
aprofundamento da técnica de harmonização energética.
- Módulo de Desdobramento multidimensional- para
técnicas apométricas mais avançadas.
- Módulo Comandos Estelares - referente à origem e
criação das Federações Interestelares de Teta.
- Módulo de Harmonização ambiental – curso intensivo
para aprofundamento das técnicas anteriores, para
intervenções mais avançadas.

Publicações da Autora
Além de diversos artigos publicados em Revistas da
Especialidade, ao longo da sua atividade profissional
publicou os seguintes livros:
*Com quantos contos se faz um mundo (2016).
em co-autoria com 11 autores internacionais.
Editora Casa do Escritor.
*O Desabrochar do Lótus (2014).
Edições MinervaCoimbra.
Percursos, vivências e novos caminhos (2013),
2.ª edição (2016). Edições MinervaCoimbra.
*Autoconceito em estudantes de Enfermagem (2002).
Coimbra, Editora Quarteto.
*Autoconceito no Jovem Adulto (2000). Estudo da
interação da vinculação e algumas variáveis
sociodemográficas no autoconceito. Dissertação de
Mestrado, apresentada e defendida na Escola de Altos
Estudos do Instituto Superior Miguel Torga em Coimbra.
*Avaliação Sumativa (1999). Dissertação do curso de
Pedagogia Aplicada ao Ensino de Enfermagem,
apresentada e defendida na Escola Superior de
Enfermagem Dr. Angelo da Fonseca em Coimbra.
*Divulgados mas não editados. Encontram-se nos
repositórios das respetivas Instituições.
Contacto com a Autora:
Se desejar entrar em contacto com a autora, para comentar o
presente livro, escreva para o e-mail: ivalente54@gmail.com
A Autora terá todo o prazer em responder a qualquer

questão que o leitor lhe coloque a propósito desta obra.

domingo, abril 16, 2017

CONVITE. APRESENTAÇÃO DE «CAMPOS DE MIRANDA» DE EDGARD PANÃO [21 DE ABRIL, 18H00] CAFÉ SANTA CRUZ, COIMBRA.


CONVITE





CAMPOS DE MIRANDA
de Edgard Panão.

A apresentação será feita por Sansão Coelho
(jornalista e professor do ensino superior)

21 de Abril, 18h00, Café Santa Cruz em Coimbra.

***
Capa do livro de autoria de Torsten Steinbach




Edgard Panão para além de professor de Filosofia e História em vários liceus do país, foi director e professor da Escola do Magistério Primário de Aveiro, director e professor da Escola do Magistério Primário de Silva Porto (actual Kuito) Angola e ainda responsável pelos Serviços de Educação em Dili. Foi também vereador e presidente da Câmara Municipal de Estarreja. Desde 1993, altura em que se reformou, que se dedica à investigação de índole histórica e a publicar alguns trabalhos, dos quais se destacam:

▪ «A reconstituição das famílias da freguesia de Salvador da vila de Miranda 
   do Corvo» (2002), 
 «Covseiro de Myranda» (2006), 
▪ «Cartas a Ana de Leonardo» (2007),
▪ «Os Trautos de Miranda» (2008), 
▪ «Comentário - O outro lado da coisa» (2009),
▪ «Os convencidos da Vida» (2010), 
▪ «O Tombo da República-Ensaio sobre o período inicial do novo regime político (1910-1926)»(2011),
▪ «Cancioneiro Popular de Miranda do Corvo»de Belisário Pimenta (2012)
▪ « O Bulário da Casa Grande» 2013,
▪ «Campos de Sombra» 2014,
▪ «Campos de Arruda», 2015.
▪ «Campos de Miranda», 2016.

Os onze últimos livros com a chancela das Edições MinervaCoimbra.

CONVITE. PALESTRA E APRESENTAÇÃO 2ª EDIÇÃO DE «SESSENTA MINUTOS COM WELWITSCHIA MIRABILIS» ANFITEATRO DO CHIMICO. MUSEU DA CIÊNCIA, UC [19 DE ABRIL, 17H00] COIMBRA






- anfiteatro do Chimico, Museu da Ciência – 19 abril às 17h 

 CONVITE. PALESTRA: “Welwitschia mirabilis: um ser vivo milenar do deserto de Moçâmedes” 

e APRESENTAÇÃO da 2ª edição do livro:
“Sessenta minutos no deserto com… Welwitschia mirabilis!”



Palestra por Ana Cristina Tavares, conservadora das colecções de História Natural do Museu da ciência da Universidade de Coimbra, doutorada em Fisiologia Vegetal pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC). Welwitschia mirabilis: um ser vivo milenar do deserto de Moçâmedes
De entre os objetos do acervo botânico do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra destaca-se a Welwitschia mirabilis Hook.f., um ícone da ciência, raro na natureza e nos museus.
Trata-se de um endemismo vegetal que habita exclusivamente no deserto do Moçâmedes/ Namibe, na faixa ocidental africana que engloba o sul de Angola e o norte da Namíbia. Uma espécie que, pelo seu exotismo, raridade e caraterísticas únicas vale a pena conhecer. 
Numa abordagem interdisciplinar sobre Biologia, Geologia, Antropologia e História da Ciência, nesta palestra sobre o passado, o presente e o futuro desta espécie apresentam-se as etapas de uma viagem ao deserto de Moçâmedes e ao contacto direto com um ser vivo fantástico.
No final da sessão, pela Editora MinervaCoimbra e da autoria de Ana Cristina Tavares, decorrerá o lançamento da 2ª edição do livro “Sessenta minutos no deserto com… Welwitschia mirabilis!”. www.minervacoimbra.pt  https://www.facebook.com/minervacoimbraed/

quarta-feira, abril 12, 2017

HOMENAGEM. PROFESSORA MARIA HELENA ROCHA PEREIRA. MEMORÁVEL E INESQUECÍVEL


Maria Helena Rocha Pereira, professora catedrática da Universidade de Coimbra, jubilada, e a maior especialista portuguesa em Estudos Clássicos. Partiu aos 91 anos. 

Em 2003, no âmbito de Coimbra Capital da Cultura, Maria Helena da Rocha Pereira contribuiu com a tradução das tragédias Ájax e Antígona para o livro
«SÓFOCLES -Tragédias», ed. MinervaCoimbra, 2003. Este livro contém também traduções de Maria do Céu Fialho e José Ribeiro Ferreira


Maria Helena Rocha Pereira 
LUÍS EFIGÉNIO/NFACTOS


"Foi a primeira professora catedrática da secular Universidade de Coimbra. A primeira em 666 anos. (A primeira a prestar provas. Carolina Michaelis tinha sido convidada.)
Viveu sempre com os antigos. Abraçou o estudo dos gregos e latinos como se abraça o sacerdócio. Não casou, não teve filhos. Tem quatro sobrinhos que adora.
É por causa dessa dedicação exclusiva que podemos ler em português a «República» de Platão ou «As Bacantes» de Eurípides, por exemplo. Elaborou a «Hélade», antologia da cultura grega, porque os alunos provenientes dos mais diversos cursos nem sempre sabiam grego. Traduziu a «Medeia» ou a «Antígona» a pedido do grupo de teatro da universidade. Mas diz que detesta traduzir. Gosta muito de estudar e ensinar e a isso votou a sua existência. Ensinou durante quarenta anos, é professora jubilada desde 95. Deixou de dar aulas, mas continua a orientar mestrados e doutoramentos."

Anabela Mota Ribeiro  http://anabelamotaribeiro.pt/33111.html

domingo, março 26, 2017

«PRIME TIME IS MY TIME - CRÓNICAS SOBRE COMUNICAÇÃO, JORNALISMO, POLÍTICA E CULTURA» DE BRUNO PAIXÃO [APRESENTAÇÃO EM COIMBRA] 28 DE MARÇO



CONVITE

O diário As Beiras tem o gosto de convidar V. Exa. para a sessão de apresentação do livro de Bruno Paixão«Prime Time is My Time - crónicas sobre comunicação, jornalismo, política e cultura».

A sessão terá lugar em Coimbra, no dia 28 de março (terça-feira), pelas 18 horas, na Cafetaria do Museu da Ciência (Chimico) da Universidade de Coimbra. Neste dia a obra será oferecida ao público presente. Uma edição MinervaCoimbra.

***

As mudanças nos media, a crise do jornalismo ou as transformações que as redes sociais estão a operar na nossa sociedade têm um impacto nas nossas vidas que Bruno Paixão retrata com conhecimento e arte. Este livro merece ser lido não apenas porque as crónicas estão escritas de forma a termos prazer na leitura, mas porque são um bom princípio de reflexão.
Apesar de já terem sido publicadas num jornal não estão datadas e têm na maior parte um registo intemporal. “Vamos imaginar um dia sem jornais”, escreveu Bruno Paixão. Era um vazio de cidadania.
Este livro não é.
                                            Vítor Matos, editor de política do Observador

Crónicas escritas com a paixão de quem viveu o jornalismo por dentro e a assertividade de quem soube ganhar um olhar distanciado sobre os media. Textos que mostram pensamento e estimulam a reflexão, que projetam o futuro a discutir o presente.
                                            Rui Hortelão, Sábado

Conheço-o há mais de 20 anos. O Bruno Paixão nunca quis ficar pela espuma dos dias. Fragmentos da atualidade política ou social valem sempre extraordinárias reflexões. Crónicas que são capítulos do nosso tempo. E Têm de ser (re)lidas. Agora, em livro.

                                            Hugo Gilberto, RTP




Bruno Paixão é  doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de Coimbra. É investigador no Centro de Investigação Media e Jornalismo, integrando o projecto "Corrupção política nos media: uma
perspectiva comparada. Autor do livro «ESCÂNDALO POLÍTICO EM PORTUGAL (1991-1993 e 2002-2004)» (MinervaCoimbra), que resultou da sua tese de Mestrado. Tem inúmeros  artigos académicos publicados em livros e revistas. Actua nas áreas de Ciências Sociais com ênfase em Ciências da Comunicação e Ciências Políticas. Os termos mais frequentes na contextualização da sua produção científica são: comunicação política, jornalismo político, corrupção política, moral pública e escândalo político.

quarta-feira, março 08, 2017

«FUGA MARROQUINA» DE CRISTINA ROBALO CORDEIRO. ENCONTRO LITERÁRIO NA ALLIANCE FRANÇAISE DE COIMBRA [8 DE MARÇO, PELAS 18H00]







Festa da Francofonia promove, na próxima quarta-feira, um encontro literário com Cristina Robalo Cordeiro, a propósito da sua obra FUGA MARROQUINA. O encontro terá lugar às 18h, na a Alliance Française de Coimbra.

segunda-feira, fevereiro 27, 2017

SUGESTÃO DE LEITURA «COMUNICAR E JULGAR» DE CUNHA RODRIGUES





Sugestão de leitura: «COMUNICAR E JULGAR» de Cunha Rodrigues



ISBN: 972-8318-62-6 . 1999 .  182pp

CUNHA RODRIGUES
Conselheiro português e antigo Procurador-geral da República natural de Penafiel, José Narciso da Cunha Rodrigues licenciou-se em Direito na Universidade de Coimbra. Logo no ano seguinte, ingressou na Magistratura, tendo a partir daí exercido, sucessivamente, os cargos de delegado do Procurador da República, juiz de Direito, adjunto do Procurador da República e procurador-geral-adjunto.
Em 1977, 1978 e 1982, foi encarregue, pelos respectivos governos portugueses, de realizar e coordenar estudos no âmbito de reformas do sistema judiciário.
Entretanto, a partir de 1980, exerceu as funções de Agente do Governo junto da Comissão Europeia dos Direitos do Homem e do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem. 
Cunha Rodrigues desempenhou estas funções até 1984. Paralelamente foi, entre os anos de 1980 e 1985, perito no Comité Director para os Direitos do Homem do Conselho da Europa.
Em Setembro de 1984, Cunha Rodrigues assumiu o cargo pelo qual viria a ser conhecido, o de Procurador-Geral da República. Esteve em funções ao longo de cerca de dezasseis anos, tendo resistido a diversas mudanças de governo graças à sua quase unanimemente reconhecida isenção e capacidade de trabalho. A 6 de Outubro de 2000, cedeu o lugar a Souto Moura, passando logo nessa data a exercer o cargo de juiz do Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias.

Enquanto Procurador-Geral da República, Cunha Rodrigues foi também membro da Comissão Revisora do Código de Processo Penal, da Comissão Revisora do Código Penal, da Fundação Internacional Penal e Penitenciária e do Comité de Fiscalização da OLAF da União Europeia.
Participou assiduamente em conferências, elaborou estudos e artigos e publicou obras como A Constituição e os TribunaisRepresentações da Justiça em Miguel Torga (1977)Comunicar e Julgar (1999)Em Nome do Povo (1999) e Lugares do Direito (1999)

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

SUGESTÃO DE LEITURA «ÉTICA DAS RELAÇÕES PÚBLICAS» DE GISELA GONÇALVES




Sugestão De leitura: «Ética das Relações Públicas» de Gisela Gonçalves

Para Tito Cardoso e Cunha este livro veio preencher uma lacuna existente sobre o papel que as relações empresariais desempenham na construção da opinião pública. Segundo Gisela Gonçalves este livro permite-nos reflectir sobre o lugar que as relações públicas ocupam na sociedade contemporânea pode ser explicado pela necessidade de as empresas legitimarem as suas acções na esfera pública através de processos comunicacionais. No entanto, na gestão da tensão entre os interesses privados e públicos, as relações públicas confrontam-se com questões de natureza ética. O papel que as relações públicas empresariais desempenham na construção da opinião pública é uma das questões abordadas neste trabalho. Este livro constitui o nr. 60 da Colecção Comunicação dirigida por Mário Mesquita. 

O livro está organizado em três partes, através das quais a autora percorre “caminhos teóricos centrados numa leitura habermasiana do paradigma das relações públicas simétricas/excelentes, mas também empíricos, através do confronto dos ideais normativos das relações públicas com o posicionamento profissional de directores e consultores de comunicação”.


Gisela Gonçalves é doutora e mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. É professora desde 2003 no Departamento de Comunicação e Artes da UBI. Desenvolve a sua investigação no Laboratório de Comunicação On-line (LabCom) centrando a sua pesquisa e publicação no campo das teorias das relações públicas, comunicação política e ética da comunicação.

quinta-feira, fevereiro 02, 2017

HOJE NA RTP "SOCIEDADE CIVIL" ANA CRISTINA PESSOA TAVARES DOS SANTOS, AUTORA DO LIVRO «SESSENTA MINUTOS NO DESERTO COM… Welwitschia mirabilis!»


HOJE NA RTP, Ana Cristina Pessoa Tavares, no programa "Sociedade Civil", autora de vários livros, entre eles «SESSENTA MINUTOS NO DESERTO COM… Welwitschia mirabilis!», que saiu em Dezembro e já esgotou a 1ª edição. A 2ª edição sairá em breve. 
Muitos parabéns Ana Cristina.
Maria José Pessoa para Ana Cristina Pessoa Tavares
4 h
Em direto na RTP2

Ana Cristina Pessoa Tavares dos Santos, bióloga, é doutorada em Fisiologia Vegetal pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), é membro do Centro de Investigação de Estudos Farmacêuticos (CEF-UC) e do Centro de Investigação para o Desenvolvimento Humano (CEDH-UCP).
Na UC é Conservadora das coleções de História Natural no Museu da Ciência, foi docente no Departamento de Botânica (1981-1992) e assistente convidada na Faculdade de Farmácia (2002/2003); trabalhou no Jardim Botânico de Coimbra, FCTUC (1997-2014), onde foi responsável pelo Serviço Educativo (1997-2012), e enquanto membro do INQUIRE, pertenceu ao Grupo Consultor nacional e foi investigadora responsável pela coordenação deste Projeto educativo (2011-2013), integrado no “Programa Ciência em Sociedade” do 7º Programa Quadro da União Europeia.
Possui o Diploma Internacional “Educação em Jardins Botânicos” (Kew Botanic Gardens, Londres, 2002) e a Pós-graduação “Medicamentos e Produtos de Saúde à base de Plantas” (Faculdade de Farmácia da UC, 2007).
Tem cooperado em Projetos de Investigação sobre educação, conservação e biotecnologia, sendo tema do seu doutoramento a Conservação in vitro e ex situ e valorização de endemismos ibéricos das Apiaceae portuguesas.
Tem trabalhos publicados em revistas de especialidade, com referees, nacionais e estrangeiras, sobre Educação em Ciência e em Jardins Botânicos e Biotecnologia das Plantas Aromáticas.
A par com a pesquisa científica, a paixão pela natureza tem inspirado a publicação de livros, de âmbito interdisciplinar e dirigidos a todos os públicos, nomeadamente: À descoberta do mundo das plantas (2011), na Editora Fonte da Palavra, Lisboa; na Imprensa da Universidade de Coimbra é autora dos seguintes livros: Plantas aromáticas e medicinais do Jardim Botânico de Coimbra (2008; 2010), Ritmos do Jardim Botânico de Coimbra (2011; 2012) e A alga que queria ser flor/The alga who wanted to be a flower (2013), publicação em cinco versões bilingue; em 2015 publicou dois livros na biblioteca virtual Eumed - Universidade de Málaga: Tributo ao Jardim Botânico de Coimbra, Património Mundial da Humanidade, 2013 (bilingue) e Educação em Jardins Botânicos – 16 anos de experiência, ambos com edição de autor, em papel, em 2015 e 2016, respetivamente.

terça-feira, janeiro 31, 2017

«SESSENTA MINUTOS NO DESERTO COM… Welwitschia mirabilis!» DE ANA CRISTINA PESSOA TAVARES DOS SANTOS [1ª EDIÇÃO ESGOTADA EM APENAS MÊS E MEIO]]



Esgotou em apenas mês e meio a 1ª edição do novo livro de 

Ana Cristina Pessoa Tavares do Santos «SESSENTA MINUTOS NO DESERTO COM… Welwitschia mirabilis!». 

A 2ª edição surgirá em breve.

o livro
Numa aventura ao vivo e a cores, este livro retrata a emoção de uma viagem por paisagens deslumbrantes de Angola até ao deserto e o encontro com um ser milenar, único no mundo.
Dirigida a todos os públicos e abordando muitas matérias, o título desta obra poderia igualmente ser “Do Lubango ao Namibe” ou “Do Jurássico à atualidade”, “Um caso de resiliência”, “Exemplos de Conservação in vivo, in vitro e ex situ”, “Sobreviveu aos
dinossauros”, “Uma proeza fantástica e enriquecedora pelo Namibe” ou “História da Vida na Terra contada por um endemismo”. Desde a Biologia, Geologia, Antropologia à História da Ciência, a compilação de documentos e conhecimentos multidisciplinares que o livro apresenta, conduz o leitor pela realidade angolana de hoje e pelo seu belíssimo património natural, científico, cultural e turístico, que fascina e se pretende contagiar a conhecer ou relembrar.


Ana Cristina Pessoa Tavares dos Santos, bióloga, é doutorada em Fisiologia Vegetal pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), é membro do Centro de Investigação de Estudos Farmacêuticos (CEF-UC) e do Centro de Investigação para o Desenvolvimento Humano (CEDH-UCP).
Na UC é Conservadora das coleções de História Natural no Museu da Ciência, foi docente no Departamento de Botânica (1981-1992) e assistente convidada na Faculdade de Farmácia (2002/2003); trabalhou no Jardim Botânico de Coimbra, FCTUC (1997-2014), onde foi responsável pelo Serviço Educativo (1997-2012), e enquanto membro do INQUIRE, pertenceu ao Grupo Consultor nacional e foi investigadora responsável pela coordenação deste Projeto educativo (2011-2013), integrado no “Programa Ciência em Sociedade” do 7º Programa Quadro da União Europeia.
Possui o Diploma Internacional “Educação em Jardins Botânicos” (Kew Botanic Gardens, Londres, 2002) e a Pós-graduação “Medicamentos e Produtos de Saúde à base de Plantas” (Faculdade de Farmácia da UC, 2007).
Tem cooperado em Projetos de Investigação sobre educação, conservação e biotecnologia, sendo tema do seu doutoramento a Conservação in vitro e ex situ e valorização de endemismos ibéricos das Apiaceae portuguesas.
Tem trabalhos publicados em revistas de especialidade, com referees, nacionais e estrangeiras, sobre Educação em Ciência e em Jardins Botânicos e Biotecnologia das Plantas Aromáticas.
A par com a pesquisa científica, a paixão pela natureza tem inspirado a publicação de livros, de âmbito interdisciplinar e dirigidos a todos os públicos, nomeadamente: À descoberta do mundo das plantas (2011), na Editora Fonte da Palavra, Lisboa; na Imprensa da Universidade de Coimbra é autora dos seguintes livros: Plantas aromáticas e medicinais do Jardim Botânico de Coimbra (2008; 2010), Ritmos do Jardim Botânico de Coimbra (2011; 2012) e A alga que queria ser flor/The alga who wanted to be a flower (2013), publicação em cinco versões bilingue; em 2015 publicou dois livros na biblioteca virtual Eumed - Universidade de Málaga: Tributo ao Jardim Botânico de Coimbra, Património Mundial da Humanidade, 2013 (bilingue) e Educação em Jardins Botânicos – 16 anos de experiência, ambos com edição de autor, em papel, em 2015 e 2016, respetivamente.